Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

A ditadura da Ideologia de Gênero

Ideologia de GeneroJurandir Dias

A Ideologia de Gênero quer impor-se “na lei ou na marra”, do mesmo modo como os movimentos sociais revolucionários querem a Reforma Agrária a todo o custo, legal ou ilegalmente. Como ela não o consegue pela lei, está sendo implantada “na marra”, ou seja, através de decisões dos poderes judiciais em diversos países. Isto acontece porque os juízes não devem satisfação à opinião pública, conforme declarou cinicamente certa vez um magistrado brasileiro. Pela lei é mais difícil, porque os legisladores são escolhidos por eleitores, cuja esmagadora maioria é contrária a essa absurda ideologia.

Apesar de não haver legislação específica, juízes de vários países ditos desenvolvidos como a Noruega, a Alemanha, os Estados Unidos etc. já condenaram pessoas por discordarem da Ideologia de Gênero. O judiciário brasileiro está a seguir esta mesma conduta.1

Recentemente, a psicóloga Marisa Lobo2 [foto acima] foi condenada a pagar a exorbitante multa de 30 mil reais. Eis a notícia no site “Conexão Política”: “Devido à postagem de um vídeo no Facebook, onde denunciou discursos que, em sua opinião, favorecem a aceitação social da pedofilia, ela foi processada. Perdeu e foi condenada a pagar R$30.000,00 por ‘dano moral’. O juiz do caso entendeu que a postagem de Marisa gerou ‘violência’ contra a pessoa que ela denunciava, pois os cerca de 5 mil comentários na página da psicóloga mostravam sua indignação contra esse discurso de que um pedófilo é ‘vítima de seus desejos’.”

“No momento, ela enfrenta três outros processos na justiça. Dois deles por suas opiniões públicas contra a ideologia de gênero. Um deles é de um professor da Universidade Federal da Bahia, defensor da ‘teoria queer’, que acusa a psicóloga de ofender sua honra por ela ter se posicionado contra o que ele defende.”3

Certa vez, o Ministro Gilmar Mendes declarou: “De vez em quando nós somos esse tipo de Corte que proíbe a vaquejada e permite o aborto”. Agora, tal Corte parece querer proibir qualquer pessoa afirmar que menino nasce menino e menina nasce menina.4

As Supremas Cortes às vezes cometem supremos absurdos.

____________

[1] https://ipco.org.br/ideologia-de-genero-familia-e-igualitarismo/

[2] A respeito, recomendamos: http://catolicismo.com.br/Acervo/Num/0795/P16-17.html

[3] http://conexaopolitica.com.br/brasil/nossa-colunista-marisa-lobo-foi-processada-por-se-opor-a-ideologia-de-genero/

[4] https://ipco.org.br/a-corte-que-proibe-a-vaquejada-e-permite-o-aborto/

4 comentários para A ditadura da Ideologia de Gênero

  1. NEREU AUGUSTO TADEU DE GANTER PEPLOW Responder

    11 de Março de 2018 à 4:14

    O Brasil é uma fossa prestes a explodir. A responsabilidade maior, pela produção do material de entupimento, é do Poder Judiciário. Responsável pela salvaguarda da LEI e do DIREITO, usou com todas as forças a venda que cobre os olhos da JUSTIÇA, e optou por passar a mão na cabeça errada, tangenciando LEI e DIREITO. Todos os valores puderam ser invertidos e fez-se dos princípios as primeiras vítimas fatais. O CRIME, plantado nesta terra em que se plantando tudo dá, ficou quinhentos anos mais forte. Se (repito e enfatizo, SE) outubro de 2018 chegar, e o processo eleitoral seguir seu curso, ele virá, mas virá trazido de maca.

  2. MARIO HECKSHER Responder

    11 de Março de 2018 à 17:04

    Este é um bom exemplo do gramscismo em ação. Infiltrados no Poder Judiciário, os socialistas aplicam as a teoria gramscista para coagir e neutralizar todos aqueles que não aceitam as suas absurdas ideias. Observem que essas são implementadas em todo o mundo ocidental, onde buscam a destruição das famílias cristãs.

  3. Ieda Maria Silva Responder

    11 de Março de 2018 à 17:23

    “Virá um momento em que o confronto decisivo entre Cristo e o reino de Satanás será sobre o matrimónio e a família.” (Ir. Lúcia)

  4. José Antonio Rocha Responder

    13 de Março de 2018 à 14:13

    Deus é mais forte que todo o mal.

Deixe uma resposta para MARIO HECKSHER Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *