Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

ATO DE REPÚDIO À PEÇA BLASFEMA “JESUS CRISTO SUPERSTAR”

Paulo Roberto Campos

Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”

Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”

Nesta Sexta-Feira (14-3-14) começou a ser apresentada em São Paulo a peça blasfema “JESUS CRISTO SUPERSTAR”, que de modo sumamente infamante denigre e escarnece de Nosso Senhor Jesus Cristo e da Fé Católica. Ele é apresentado como um revolucionário amante de Santa Maria Magdalena, os Apóstolos como bêbados etc. Para maiores informações, aconselho o site www.ipco.com.br

Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”A respeito, e também nesse mesmo dia, teve início uma campanha de rua promovida pelo INSTITUTO PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA. Durante a tarde deste dia, a campanha consistiu em uma distribuição de um manifesto ao público em geral sobre tal peça teatral que afronta a Honra do Divino Redentor e convidando a todos para participarem de um abaixo-assinado, por meio do site do Instituto [foto ao lado e abaixo]. O abaixo-assinado já ultrapassou a cifra de 35 MIL firmas.

E à noite — pouco antes do início da ignóbil “Ópera-Rock” — houve um ato de protesto, bem em Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”frente ao teatro “Tomie Ohtake” [foto ao lado], que consistiu em brados de slogans contra a peça e em reparação a Nosso Senhor, bem como a recitação de um terço e cânticos em desagravo [fotos mais abaixo]. Atos públicos análogos ocorreram algumas outras capitais.

 

 

Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”Também em reparação pelo ultraje lançado contra a figura sagrada do Salvador, transcrevo aqui palavras de Plinio Corrêa de Oliveira que extrai da “Via Sacra” composta por ele em 1951. Palavras lapidares que explicitam o quanto as dores morais são piores que as corporais. Neste sentido, pode-se afirmar que aqueles que zombam de Nosso Senhor — como ocorre na peça teatral “Jesus Cristo Superstar” — renovam em nossos dias a Crucifixão do Divino Redentor.

Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”“Que são os males do corpo, em comparação com os da alma? Se Jesus sofresse todos aqueles tormentos, mas ao seu lado houvesse corações compassivos! Se o ódio mais estúpido, mais injusto, mais alvar, não ferisse o Sagrado Coração enormemente mais do que o peso da Cruz e dos maus tratos feriam o Corpo de Nosso Senhor! Mas a manifestação tumultuosa do ódio e da ingratidão daqueles a quem Ele tinha amado… a dois passos, estava um leproso a quem havia curado… mais longe, um cego a quem tinha restituído a vista… pouco além, um sofredor a quem tinha devolvido a paz. E todos pediam a sua morte, todos O odiavam, todos O injuriavam. Tudo isto fazia Jesus sofrer imensamente mais do que as inexprimíveis dores que pesavam sobre seu Corpo”.

 

Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar” PRC_Protesto Teatro 107 PRC_Protesto Teatro 119 PRC_Protesto Teatro 4 PRC_Protesto Teatro 21 PRC_Protesto Teatro 22 PRC_Protesto Teatro 42 PRC_Protesto Teatro 47 PRC_Protesto Teatro 48 PRC_Protesto Teatro 56 PRC_Protesto Teatro 59 PRC_Protesto Teatro 66 PRC_Protesto Teatro 77 PRC_Protesto Teatro 80 PRC_Protesto Teatro 86 PRC_Protesto Teatro 91Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar”Em frente do teatro “Tomie Ohtake”, ato público de protesto contra a peça blasfema “Jesus Cristo Superstar” PRC_Protesto Teatro 96 PRC_Protesto Teatro 99 PRC_Protesto Teatro 108

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *