Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Concessão à China preocupa argentinos na Patagônia

China ArgentinaNuma área desértica da Patagônia, uma antena gigantesca da China tem a altura de um prédio de dezesseis andares, com dispositivo central que pesa 450 toneladas. Ela está sob o controle do Exército vermelho e tem como objetivo declarado controlar satélites e missões espaciais chinesas. “Uma antena gigante é como um enorme aspirador: suga sinais, informações, toda espécie de coisas”, disse Dean Cheng, especialista em segurança nacional chinesa. Pequim tem o usufruto gratuito, por 50 anos, de 200 hectares em Neuquén, perto da fronteira chilena, bem como o controle da megajazida argentina de gás e petróleo de Vaca Muerta.

Poucas semanas após o início de suas atividades, o Pentágono criou um centro de respostas de emergência no mesmo estado. “O pessoal acha que é uma base militar e tem medo”, disse a diretora da rádio local. O prefeito da maior cidade próxima acha que é um “olho apontado contra os EUA”. O governo Macri exige que só tenha usos científicos e nunca militares, mas o modo de proceder da China comunista não inspira confiança.

 

2 comentários para Concessão à China preocupa argentinos na Patagônia

  1. Luiz Guilherme Winther de Castro Responder

    26 de outubro de 2018 à 13:24

    O maldito comunismo querendo dominar o planeta. Tudo por culpa de vendilhões da pátria, com aconteceu lá na Argentina, aqui no Brasil e outros países mais. Enquanto isso, resta-nos rezar e pedir a proteção divina.

  2. Costa Marques Responder

    26 de outubro de 2018 à 19:45

    O imperialismo comunista chinês vai estendendo suas garras na América Latina. Não se entende porque a Argentina fez esse “acordo” com a China no qual praticamente entrega a soberania desta área para os comunistas chinos.
    Alerta Brasil, porque a China está de olho nas comunicações, portos e outros setores estratégicos. Esperamos que o novo Governo saiba defender nosso territorio das pretensões chino-comunistas. CostaMarques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *