Cristandade é a resposta aos desafios da Amazônia

Al Gore, guru do alarmismo ambiental, defendeu no Fórum de Davos ser falso que a agropecuária pode acabar com a pobreza na Amazônia, e argumentou com a baixa qualidade das terras das florestas tropicais.

Ele ignorou as boas lições da Civilização Cristã, como a da França conquistada por Júlio César. A terra era coberta de pântanos e bosques, nela não crescia nem trigo nem uva, era infestada de bárbaros e considerada com desprezo pelos romanos. Mas a obra civilizadora dos beneditinos transformou aquela terra inóspita num oásis de beleza, requinte, produção e riqueza. Maravilhas da Civilização Cristã, que o ecologismo detesta e finge ignorar.