Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Havana recebe apoio para aumentar a repressão

Revista Catolicismo, Nº 774, julho/2015

Gutiérrez Boronat“Padecemos o enrijecimento da repressão em Cuba”, afirmou Orlando Gutiérrez Boronat [foto], do Directorio Democrático Cubano, organização de cubanos exilados que denuncia a multiplicação “dramática” da repressão comunista na ilha. “Há uma relação direta entre a política de normalização das relações do regime castrista com os EUA e o reforço da repressão. Por quê? Porque o regime se sente impune”, explicou Gutiérrez. Em Havana, o dissidente Elizardo Sánchez confirmou a captura de uma centena de simpatizantes das Damas de Blanco, grupo formado em 2003 por esposas de prisioneiros políticos. E acrescentou que o degelo entre o EUA e Cuba sob a égide do Papa Francisco não existe para quem não afina com o regime comunista. A perseguição anticatólica sente-se apoiada pela escalada da “Teologia da Libertação” no Vaticano, que estimula a aproximação da Santa Sé com países comunistas ou ditaduras socialistas.

1 comentário para Havana recebe apoio para aumentar a repressão

  1. Mario Hecksher Responder

    6 de julho de 2015 à 10:27

    Aqueles que acompanham os acontecimentos mundiais e que viram a abertura promovida pelo novo Papa em relação à “teologia da libertação” e à ditadura dos irmãos Castro, imediatamente enxergaram que isto iria acontecer.
    É interessante lembrar que Francisco se disse anticapitalista e, por isso, foi elogiado pelo comunista Stédile do MST. Se com isto ele queria dizer que está lutando contra os grupos capitalistas do judaísmo internacional, que estão infiltrados no Vaticano, até podemos entender.
    Entretanto, ele cria grande confusão, quando dá ouvidos a notórios comunistas, mentores da “teologia da libertação” na América Latina, aliados destes mesmos grupos do judaísmo, cujo principal objetivo sempre foi destruir a Igreja fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo, o Messias que eles não reconhecem.
    Observação: só entenderão o que eu disse as pessoas realmente informadas sobre a História da Igreja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *