Histórico pedido de perdão por crime principesco

O Conde de Paris, no interior da capela real de Dreux — Tradicional local de sepultamento de membros da Casa de Orléans.
.

Em Missa celebrada na Capela real de Dreux pelas almas dos mártires da Revolução Francesa, Jean de France, Conde de Paris e Chefe da Casa Real Francesa, fez um histórico pedido de perdão a Deus pela felonia do duque Louis-Philippe d’Orléans, que votou a morte do Rei Luís XVI ao invés de derramar seu sangue por ele. Lembrado com a alcunha de Philippe Égalité, o duque se voltou contra a legitimidade monárquica e apoiou a Revolução Francesa, votando pela infame condenação de seu Soberano e primo, o Rei Luís XVI.

O duque Louis-Philippe d’Orléans lembrado com a alcunha de Philippe Égalité

Eis as palavras de Jean de France: “Senhor Deus, eu, Jean, Conde de Paris, a Casa Real da França, peço-Te perdão, assim como às vítimas das faltas dos nossos antepassados, em particular daquelas de Louis-Philippe de Orleans em relação ao seu primo Luís XVI, Rei de França, e também em relação à sua Família e à França”. Seguindo o mesmo destino de outros líderes da Revolução, que ensejaram uma tremenda manifestação da ira e justiça divina, Philippe Égalité também terminou seus dias na guilhotina.