Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Imposição totalitária

Péricles Capanema

PUC unissex

A Pontifícia Universidade Católica de São Paulo instalou sanitários unissex em seu campus da Rua Monte Alegre e logo procurou justificar-se: “A PUC-SP, atenta à diversidade de sua comunidade universitária, composta por alunos, professores e funcionários, buscou contemplar a todos com a implantação do banheiro unissex. A Instituição ressalta que estes sanitários são de uso comum, não direcionados a públicos específicos.”

PUC unissexA diversidade, formada por alunos, professores e funcionários, nunca levaria aos banheiros unissex. Diversidade aqui evoca outras realidades, que a PUC, pisando em ovos, preferiu não nomear explicitamente.

Trato a seguir de tema por muitos pressentido, mas por ninguém ainda levantado, pelo que me consta. É medida precursora. Com o tempo, outras instituições católicas promoverão iniciativas semelhantes que consolidarão a mesma direção demolidora. E a própria PUC-SP, assimilado o choque do passo pioneiro, provavelmente também radicalizará na direção agora anunciada, passando por cima de mal-estares e oposições, em especial de professoras e alunas. Assistimos a ensaios de implantação de um programa de evidente caráter discriminador e excludente de setores conservadores, que estraçalha o mais interior da personalidade e põe em tela de juízo até o direito de o homem ser homem e de a mulher ser mulher.

De outro modo, se reações enérgicas não surgirem vitoriosas, teremos em instituições católicas hoje já amplamente infeccionadas por doutrinas negadoras até da existência da natureza humana, medidas favorecedoras do homossexualismo, do transexualismo e da Ideologia de Gênero. Agride-nos um programa revolucionário radical (vai até as raízes da pessoa humana), a ser levado a cabo — é o que de momento parece — sobretudo de forma girondina.

A decisão chocante traumatizou, prima facie, por vir de instituição católica. Há evidente desnaturamento — poderia utilizar traição no lugar de desnaturamento — dos intuitos que deram origem à PUC-SP, ideais, na origem, santos. As PUCs tiveram no Brasil como grandes inspiradores Dom Sebastião Leme e o Pe. Leonel Franca. E por objetivo recristianizar — recatolicizar, se quisermos —, de modo especial as elites brasileiras, presas até então do indiferentismo, do agnosticismo e do anticlericalismo. O Brasil das décadas de 10, 20 e 30 era constituído por uma ampla maioria católica, apática e sufocada, dirigida por minorias descrentes. A PUC em São Paulo foi ainda vista como contraponto à fundação da USP, de clara inspiração racionalista.

Mais remotamente, a implantação das PUCs refletia ideal de restauração, de reconquistar para a Igreja as camadas intelectuais e, com elas, caminhar rumo à ordem temporal cristã. Tais anseios no Brasil ecoavam movimentos europeus, cujo coração palpitava na Santa Sé. Sob o ponto de vista da história pátria, convém ainda ter em vista que vivíamos a época dos grandes projetos de reconstrução nacional. O católico era um deles.

Lembro pontos da Ideologia de Gênero, que está na base da referida investida revolucionária da qual a PUC-SP se transforma, no mínimo, em companheira de viagem. Digo no mínimo, pois muitas dessas doutrinas ganham ali de forma crescente adeptos entre professores e alunos. De companheiros de viagem passam a promotores. Foi assim e continua sendo na esquerda católica de matiz político e social, repete-se a realidade macabra nas correntes revolucionárias que buscam mudar o interior do próprio homem, negando-lhe natureza, inclinações, funções complementares aos dois sexos.

Segundo afirma a referida ideologia, o gênero é construção meramente social e cultural, não tem base natural; de outro jeito, independe do sexo biológico. Nasceu fêmea, pode escolher o gênero masculino. Nasceu macho, pode escolher o feminino. Ao longo da vida, modifica escolhas, se quiser, pois gênero e sexualidade são mutáveis. Shulamith Firestone, das mais conhecidas promotoras do movimento, afirma: “O gênero é uma construção cultural. Homem e masculino poderiam significar tanto um corpo feminino como um masculino; mulher e feminino tanto um corpo masculino como um feminino. A meta definitiva da revolução feminista é acabar com a própria diferença de sexos”. Chamei a atenção para um movimento em marcha, que agora coloca instituições católicas em sua farândola depravada. O curso da lógica reclama a constatação inevitável: suas imposições totalitárias lembram a eugenia nazista e a criação do homem novo da mitologia comunista.

Para finalizar, o magistério de Bento XVI a tal respeito, no discurso de 21 de dezembro de 2012 à Cúria Romana, servirá de bálsamo:

“Na questão da família, não está em jogo meramente uma determinada forma social, mas o próprio homem: está em questão o que é o homem e o que é preciso fazer para ser justamente homem. […] Se antes tínhamos visto como causa da crise da família um mal-entendido acerca da essência da liberdade humana, agora se torna claro […] está em jogo a visão do próprio ser, do que significa realmente ser homem. […] Hoje, sob o vocábulo ‘gender – gênero’, é apresentado como nova filosofia da sexualidade. De acordo com tal filosofia, o sexo já não é um dado originário da natureza que o homem deve aceitar e preencher pessoalmente de significado, mas uma função social que cada qual decide autonomamente […] Salta aos olhos a profunda falsidade desta teoria e da revolução antropológica que lhe está subjacente. O homem contesta o fato de possuir uma natureza pré-constituída pela sua corporeidade […]. Nega a sua própria natureza, decidindo que esta não lhe é dada como um fato pré-constituído, mas é ele próprio quem a cria. De acordo com a narração bíblica da criação, pertence à essência da criatura humana ter sido criada por Deus como homem ou como mulher. Esta dualidade é essencial para o ser humano, como Deus o fez. É precisamente esta dualidade como ponto de partida que é contestada. Deixou de ser válido aquilo que se lê na narração da criação: ‘Ele os criou homem e mulher’ (Gn 1, 27). Isto deixou de ser válido, para valer que não foi Ele que os criou homem e mulher; mas teria sido a sociedade a determiná-lo até agora, ao passo que agora somos nós mesmos a decidir sobre isto. Homem e mulher como realidade da criação, como natureza da pessoa humana, já não existem. O homem contesta a sua própria natureza; agora, é só espírito e vontade. A manipulação da natureza, que hoje deploramos relativamente ao meio ambiente, torna-se aqui a escolha básica do homem a respeito de si mesmo. Agora existe apenas o homem em abstrato, que em seguida escolhe para si, autonomamente, qualquer coisa como sua natureza. Homem e mulher são contestados como exigência, ditada pela criação, de haver formas da pessoa humana que se completam mutuamente. Se, porém, não há a dualidade de homem e mulher como um dado da criação, então deixa de existir também a família como realidade pré-estabelecida pela criação. Mas, em tal caso, também a prole perdeu o lugar que até agora lhe competia, e a dignidade particular que lhe é própria. […] Chega-se necessariamente a negar o próprio Criador”.

E nós chegamos necessariamente à conclusão de que, inexistindo reações enérgicas, instituições católicas se preparam para esbofetear o ensinamento pontifício.

 

5 comentários para Imposição totalitária

  1. Ely Maria Responder

    23 de agosto de 2017 à 5:53

    Pode ter certeza que tem a anuência da CNBB ou até do Vaticano. A Igreja Católica está se afastando completamente daquilo que ela teve por finalidade- Ser fiel a Tradição e a Palavra. Sabemos que o demônio está abraçado com o Clero Brasileiro pois nada mais é pecado. O comunismo e o socialismo estão dentro da Igreja. A certeza que tenho é que um dia Deus dirá a esses dirigentes religiosos que não os conhecem.Vou relembrar aos Sacerdotes que foram ordenados segundo a Ordem de Melquisedeque- Hebreus 5 (1-7) e lembrá-los textos da Bíblia que fala sobre o Rito da Missa e a Fundação da Igreja porque na maioria os Arcebispos, Bispos do Brasil se esqueceram de parte delas e utilizam o que bem lhes aproverem.A MISSA SEGUNDO A PALAVRA DE DEUS
    A leitura dos textos verão que a Palavra vem de Jesus. Quiçá voltassem para casa e ver que a MISSA É UMA VERDADE QUE está em APOCALIPSE DE JOÃO, NÃO PODE SER RISCADA DA BÍBLIA, SENÃO VEJAMOS: Missa Dominical- 1 (10); Sumo Sacerdote – 1 (13); Altar 8(3-4); 11(1) e 14(18); Sacerdotes( presbyteroi) 4 (4); 11(15); 14(3) e 19(4). Paramentos 1(13); 4(4); 6(11); 7 (9); 15(6); 19(13-14). Candelabros 1(12) e 2(5). Penitência caps 2 e 3. Incenso (perfume) 5(8); 8(-35). O Livro 5(1). A Hóstia Eucarística 2 (17). Taças (Cálice) 15(7); 16 e 21(9). O Sinal da Cruz ( o tav) 7(3); 14(1) e 22(4). O Glória 15(3-4). O Aleluia 19,1.3.4. e 6. Corações ao Alto 11(12). O “Santo, Santo, Santo 4(8). O Amém 19(4) e 22(20). O “Cordeiro de Deus” 5(6) e em todo o livro. A proeminência da Virgem Maria 12(1-6) e 13(17). Intercessão dos Anjos e Santos 5 (8); 6(9-10) e 8 (3-4). Devoção a São Miguel Arcanjo 12(7). Antífona 4(8-11); 5(9-14); 7(1-12) e 18(2-11). O Sacerdócio dos fiéis 1(6); 20(6). Catolicidade ou universalidade 7(9). Contemplação Silenciosa 8 (1). O Banquete das Núpcias do Cordeiro 19 9.17. Sejamos todos humildes e façamos a leitura da Bíblia segundo as Palavras postas e meditar no coração eis que seremos libertados.FUNDAÇÃO DA IGREJA: Posição da Igreja e do Evangelho:

    A pedra fundamental e principal da Igreja é Cristo, conforme nos ensina 1 Corintos 10 (4); Efésios 2(20); 1 Pedro 2 (7-8). ” Ninguém pode colocar outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. 1 ( Corintios 3(11).

    Nenhum homem comum pode pôr outro fundamento. Mas o Senhor pode, livremente, confiar esse fundamento a alguém, ou ampliá-lo a quem ele quiser, a exemplo seguinte:
    Jesus disse a Simão: ” Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.( Mateus 16 ( 18-19). Cristo se revelou ” Eu sou a luz do mundo” João 8 (12), mas também disse: ” Vós sois a luz do mundo”,(Mateus 5(14).Disse ainda eu sou o bom pastor, entretanto ordenou a Pedro “Apascenta minhas ovelhas.João 21(15).Os Apóstolos são co-responsáveis em razão da delegação de poderes.Efésios 2(20). Jesus falou franca e pessoalmente à Pedro em Mateus 16(18); assim como lhe afirmou ” Dar-te-ei as chaves do reino dos céus”. (Mateus 16(19) e ordenou-lhe ainda, ” Apascenta as minhas ovelhas” ( João 21(15 e disse por último ” Confirma teus irmãos na fé, conforme diz Lucas 22(32).
    Verifica-se, ainda que Pedro foi confirmado como Príncipe dos Apóstolos.João 21;
    Jesus constituiu o Colégios Apostólico. João 20(26);Atos dos Apóstolos 1(15-26) e 15(5).

    Também há de ver que a Igreja Católica manteve o modelo bíblico de Igreja nos mesmos moldes do Antigo Testamento:
    Constituída por Sacerdotes- Levítico 21, 1 Reis 12(31) e Salmo 131(9).
    Tinha um chefe supremo (sumo sacerdote) Mateus 27(57).
    Tinha uma hierarquia, corpo constituído, embora o povo judeu fosse considerado povo sacerdotal: Êxodo 19 (6) e Mateus 27(3).

    Constituída de sacerdotes a Igreja dos Apóstolos para celebrar a Nova Aliança:
    Levar a Lei antiga à perfeição- Mateus 5(13)
    – Jesus instituiu o sacerdócio da Nova Aliança- João 20 (21-23).
    – Os sacerdotes na Nova Aliança foram ordenados à imagem de Cristo, o Sumo Sacerdote- Hebreus 5 (1-10); 7(24) e 9(11-28) especialmente para oferecer sacrifícios pelo povo ( Eucaristia) e ministrar o perdão.( Sacramento da Reconciliação.
    – Escolhido no meio do povo para celebrar com Cristo e em Cristo- Hebreus 7 (28); 1 Pedro 5 (1-5). O sacerdote da Nova Aliança.Hebreus 7 (12).

    Constituída por bispos:
    – Separados por Cristo para o serviço do Evangelho. Marcos 3 (13-19(; Mateus 10 (1-42).
    – A frente desses Apóstolos Jesus colocou Pedro. João 21.
    – Os bispos receberam a missão episcopal pela sagração. 1 Timóteo 4(14); 2 Timóteo 1 (6).
    – O bispo é doutor na fé. 1 Tito 1 (7-9) e 1 Timóteo 3 ( 1 e seguintes).
    – Que governam a Igreja com os sacerdotes, em comunhão com os outros bispos e unido ao Chefe dos Apóstolos. Atos dos Apóstolos 15 (2) ( O primeiro Concílio da Igreja) e Atos 20 (28).
    – A Igreja é constituída de diáconos, ordenados pelos bispos, para servir à comunidade conforme prevê Atos dos Apóstolos 6 ( 1 e seguintes) e 1 Timóteo 3 (8 e seguintes).
    Disso, conclui-se que a Igreja Católica foi fundada por Jesus Cristo.Mateus 16(18), tendo a sua frente o sucessor de Pedro, o Papa. Mateus 10(2), composto por um corpo hierárquico constituído de diáconos, sacerdotes e bispos, que governam a Igreja em comunhão, conforme mostra Atos dos Apóstolos, capítulo e capítulo sua frente o sucessor de Pedro, o Papa.Mateus 10(2); tendo diáconos, sacerdotes e bispos, que governam a Igreja em comunhão. (Atos dos Apóstolos. Capítulos 6 e 15).
    Jesus é a parte invisível da Igreja onde Ele é a cabeça e nós os membros, mas deixou poderes a Pedro porque lhe dá toda assistência.
    Estão distanciando muito da educação conforme nos traz todos os ensinamentos Eclesiástico 3 e 30. Entendo que devem voltar a serem Pastores dos Fiéis e não Ativistas como estão sendo e como tal estão fazendo com que até mesmo os verdadeiros católicos ( missa diária, comunhão, serviços no átrio, missionariedade na área social) saiam da verdade e procuram a mentira pois se esta maldita virtude se encontra abraçada com os Sacerdotes, especialmente do nosso sofrido Brasil.Voltem para casa, deixa o ativismo para a civilidade e não para o Clero Católico. Não se iguale às leis de Moisés ( Código Civil e os demais preceitos jurídicos) sejam orientadores e adoradores da Lei Bíblica.

  2. Elio Responder

    23 de agosto de 2017 à 15:32

    A PUC-SP, – aliás, a PUC, não, mas seus representantes que perderam a noção de “vergonha na cara”, caráter, honra, decência, dando amostras desavergonhadas de heresias, apostasias, etc. e demais ideologias que revelam plena comunhão com entidades luciferianas. Culpa, também de Dom Odilo que, escandalosamente adota o discurso da falsa misericórdia do papa Bergóglio.

    Latimável.

    Elio

  3. Pingback: Semper Fidelis » Arquivo do Blog » Imposição totalitária

  4. Margareth de Almeida e Silva Carvalhaes Responder

    25 de agosto de 2017 à 20:40

    Fico indignada com uma universidade com nossa doutrina católica agir desta forma. As verdades da nossa doutrina vão sendo abandonadas e aquilo que o mundo prega vai tomando uma força enorme e entra de cheio em nossa doutrina. O que é verdade passa a ser mentira.
    ESTOU INDIGNADA E DECLARO MEU REPÚDIO. MUDE ENTÃO O NOME DESTA UNIVERSIDADE PARA UNIVERSIDADE DO MUNDO OU UNIVERSIDADE DO GENERO.

  5. Gustavo Responder

    25 de agosto de 2017 à 20:41

    Para mim não é novidade, os facínoras estão por todo lado; o incontestável é que nascemos sexo masculino ou sexo feminino, bem definidos nas suas morfologias. Já quase todo o mundo sabe da grande infiltração na cultura e tradições, que o comunismo internacional aos poucos e deturpando até as mais sagradas verdades da nossa religião católica apostólica romana de orientação ocidental e cristã, vem “trabalhando” ara criar “costumes”, totalmente incoerentes para a mente humana.
    Deus criou a origem de nos de maneira bem clara, então vão com sua “cultura unissex” para os aposentos de satanás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *