Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

“Mudança de sexo”: Impossibilidade biológica — Revolta contra Deus

Luiz Sérgio Solimeo

Agencia Boa Imprensa

O movimento homossexual acrescentou ao seu acrônimo “LGB” o “T” de “transsexual,” numa espécie de “frente comum” de todas as anomalias do comportamento sexual. Por isso o acrônimo vai aumentando sempre mais, por exemplo, “LGBTTQQIAAP” (Lesbian, Gay, Bisexual, Transgender, Travestite, Queer, Questioning, Intersex, Asexual, Ally, Panssexual).

A inclusão do chamado “transsexualismo” ou “transgenderismo” na campanha homossexual mostra o aspecto ideológico que essa anomalia desempenha na atual “guerra cultural” que está transformando nossa civilização por meio da destruição da moral baseada na Lei natural e divina.

IMPOSSIBILIDADE BIOLÓGICA

“É impossível fisiologicamente mudar o sexo de uma pessoa”, “uma vez que o sexo de cada um está codificado em seus genes—XX para a mulher, XY para o homem.” explicam Richard P. Fitzgibbons, M.D., Philip M. Sutton, Ph.D., e Dale O’Leary em documentado estudo. “A cirurgia pode somente criar uma aparência do outro sexo,” pois a identidade sexual, “está escrita em cada célula do corpo e pode ser determinada por meio do teste do DNA, não podendo ser mudada.”(1)

O mesmo afirma o Dr Joseph Berger, psiquiatra e neurologista de renome: “A cirurgia cosmética não fará um homem se tornar mulher, capaz de menstruação, ovulação, e ter filhos. A cirurgia cosmética também não fará de uma mulher um homem, capaz de produzir esperma que pode ser unido a um óvulo de uma mulher fertilizando-o para produzir uma criança.”(2)

O desejo de “mudar de sexo” tem sua raiz em distúrbios psicológicos, problemas de personalidade ou morais. É por isso que o Dr. McHugh, que chefiou o departamento de psiquiatria do Hospital Johns Hopkins, de Baltimore, depois de muitos estudos em cooperação com outros psiquiatras, afirmou ter chegado à conclusão que “realizar alterações cirúrgicas no corpo dessas desafortunadas pessoas era colaborar com sua desordem mental em vez de tratá-la.”(3)

“No cerne do problema do transgender está uma confusão sobre sua natureza”. Explica e afirma que “a ‘mudança de sexo’ é biologicamente impossível”. As pessoas que fazem operações “não mudam de homem para mulher e vice-versa. Antes, se tornam homens feminizados ou mulheres masculinizadas.” Portanto, conclui, “defender que se trata de um direito civil e encorajar tais cirurgias é, na realidade, colaborar e promover uma desordem mental.”(4)

A “TEORIA DO GÊNERO E O TRANSGENDERISMO

A difusão da “teoria do gênero” (gender theory) não somente ajudou enormemente o progresso do movimento homossexual, mas tende a “normalizar” a pretensa mudança de sexos.

Isso porque, segundo essa teoria, o sexo de uma pessoa não seria determinado pelo seu componente biológico e genético mas sim pelo modo como ela se considera a si mesma. O “gênero sexual” seria fruto de “uma escolha,” de uma “orientação” assumida por uma pessoa. Então, porque não adaptar o próprio corpo, mediante operações e hormônios, para assemelhá-lo à do sexo escolhido?

Segundo a Dra. Marguerite Peeters, professora na Pontifícia Universidade Urbaniana de Roma, “em 1955, um psiquiatra americano, John Money, introduziu o conceito de ‘papel sexual’ (gender role) para distinguir a identidade sexual biológica do papel social que o individuo escolheu representar independentemente de sua identidade biológica. Em seguida, houve duas correntes que levaram o conceito a seu inteiro desenvolvimento: a corrente feminista e a corrente homossexual.” Através dessa teoria, conclui ela “se está desconstruindo a identidade masculina e feminina.”(5)

REVOLTA CONTRA DEUS

A impossibilidade de mudar o sexo com que se nasceu não contraria somente a realidade biológica; ela vai contra sobretudo a vontade de Deus. Ninguém nasce homem ou mulher por mero acaso, mas em virtude dos inescrutáveis desígnios da Divina Providência, conforme se pode ler no profeta Jeremias: “Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia.”(6)

Agencia Boa ImprensaPortanto, faz parte dos planos de Deus, da sabedoria divina que ordena todas as coisas,(7) que uns nasçam homens e outros mulheres e ir contra os desígnios divinos é um ato de revolta contra o Criador.

A diferença dos sexos é um reflexo da perfeição divina e tem por fim a realização dos planos de Deus em relação à humanidade: “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher. Deus os abençoou: ‘Frutificai, disse ele, e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a.’”(8)

Assim, em relação às pessoas que estão com problemas de confusão em relação ao próprio sexo, a caridade cristã impõe que se as ajude, com respeito e compaixão, não para aumentar-lhes a confusão em que se encontram, ou dar-lhes uma falsa solução cirúrgica, mas para ajudar a sair da mesma. A caridade “se rejubila com a verdade” diz São Paulo,(9) e portanto a misericórdia nunca pode se contrapor à verdade pois somente a verdade é que liberta.(10)

 ________________

Notas:

1. The Psychopathology of “Sex Reassignment” Surgery Assessing Its Medical, Psychological, and Ethical Appropriateness, The National Catholic Bioethics Center, http://ncbcenter.org/document.doc?id=581.

2.http://arpacanada.ca/attachments/article/1724/Testimony%20of%20Dr.%20Berger%20re%20c279.pdf.

3. Surgical Sex, Why We Stopped Doing Sex Change Operations, by Paul R. McHugh, “First Things”, November 2004, http://www.firstthings.com/article/2004/11/surgical-sex.

4. Transgender Surgery Isn’t the Solution – A drastic physical change doesn’t address underlying psycho-social troubles, Paul McHugh, Wall Street Journal, June 12, 2014, http://www.wsj.com/articles/paul-mchugh-transgender-surgery-isnt-the-solution-1402615120.

5. MARGUERITE PEETERS (auteur de “Le gender, une norme mondiale ?”) : « Je suis contre le ministère du Genre », Le Mauricien | 18 novembre, 2013, Retrieved 2/26/2015 at http://www.lemauricien.com/article/marguerite-peeters-auteur-gender-norme-mondiale-je-suis-contre-ministere-du-genre.

6. Jeremias 1,5.

7. Cf. Sabedoria 8,1.

8. Gen. 1,27-28.

9. 1Coríntios 13,6.

10. São João 8,32.

1 comentário para “Mudança de sexo”: Impossibilidade biológica — Revolta contra Deus

  1. Paulo Kelson, Manaus Responder

    13 de março de 2015 à 14:32

    ABIM falando em agende esquerdista, (por favor peço que nos explique) isso aqui:

    Resolução autoriza uso de banheiro escolar segundo identidade de gênero do aluno*

    RESOLUÇÃO No-12, DE 16 DE JANEIRO DE 2015
    Estabelece parâmetros para a garantia das condições de acesso e permanência de pessoas travestis e transexuais – e todas aquelas que tenham sua identidade de gênero não reconhecida em diferentes espaços sociais – nos sistemas e instituições de ensino,
    formulando orientações quanto ao reconhecimento institucional da identidade de gênero e sua operacionalização

    Art. 6° Deve ser (garantido o uso de banheiros, vestiários e
    demais espaços segregados por gênero, quando houver, de acordo
    com a identidade de gênero de cada sujeito).

    Art. 7° Caso haja distinções quanto ao uso de uniformes e
    demais elementos de indumentária, deve ser facultado o uso de ves-
    timentas conforme a identidade de gênero de cada sujeito;
    Art.

    8° A garantia do reconhecimento (da identidade de gê-
    nero deve ser estendida também a estudantes adolescentes, sem que
    seja obrigatória autorização do responsável.)

    Fonte: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=3&data=12/03/2015

    *Resolução autoriza uso de banheiro escolar segundo identidade de gênero do aluno
    http://new.d24am.com/noticias/brasil/resolucao-autoriza-banheiro-escolar-segundo-orientacao-sexual-aluno/130399

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *