Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Na Av. Paulista, manifestação contra o crime do aborto

contra o abroto♦  Paulo Roberto Campos

A pedido de amigos, seguem algumas fotos que fiz da manifestação que transcorreu hoje à tarde na Avenida Paulista. Dela participou um numeroso e seleto público, como se pode notar nas imagens.

contra o abrotoDo alto de um carro de som, ilustres oradores dirigiram-se aos presentes encorajando-os ao bom combate em defesa da vida inocente, desde a concepção até a morte natural.

Vários deles destacaram a importância de tal combate nestes dias em que ainda vemos no Congresso Nacional parlamentares que promovem projetos que favorecem a execução do nascituro no ventre materno.

Outros aborteiros, por via legislativa ou judiciária, ainda pretendem descriminalizar a prática abortiva até a 12ª semana de gestação. Trata-se da ADPF 442, atualmente em curso no Supremo Tribunal Federal. Outros, ainda mais extremados, atuam para se obter que a lei permita o aborto até mesmo no 9º mês de gestação!

Para barrar tais projetos que atendam contra as Leis de Deus, cooperadores do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira participaram da manifestação e distribuíram folhetos sobre um abaixo-assinado a favor de uma Emenda Constitucional a fim de se garantir a vida dos nascituros desde a concepção.

3 comentários para Na Av. Paulista, manifestação contra o crime do aborto

  1. Pingback: Na Av. Paulista, manifestação contra o crime do aborto -

  2. Costa Marques Responder

    3 de dezembro de 2018 à 11:32

    Excelente e oportuna manifestação dos brasileiros inconformes com esse infanticidio. Vamos preservar aquilo que o Planeta Terra tem de melhor que é o Ser Humano. Esperamos no novo Legislativo a proteção da vida humana. CostaMarques

  3. MARIO HECKSHER Responder

    3 de dezembro de 2018 à 19:58

    O povo brasileiro está enviando suas mensagens aos políticos. Entretanto, muitos deles parecem não entender o que o povo fala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *