Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Novos aderentes pedem ao Papa solene declaração a fim de tirar o Sínodo do impasse

Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

Sinodo da Familia

COMUNICADO DE IMPRENSA

Roma, 22 de outubro de 2015 — Após ter entregue 790.150 assinaturas à Secretaria de Estado do Vaticano no dia 29 de setembro de 2015, a Associação Filial Súplica acaba de enviar outras 68.052 novas adesões ao Vaticano pedindo ao Papa Francisco “uma palavra de esclarecimento” como sendo “a única maneira de superar a crescente confusão entre os fiéis” com relação à admissão à Eucaristia de divorciados civilmente recasados e sobre uniões homossexuais, certos de que tal palavra “nunca poderia dissociar a prática pastoral do ensinamento legado por Jesus Cristo”.

Tal pedido se revela tanto mais oportuno quanto o presente Sínodo sobre a matéria está prestes a terminar. De acordo com um recente editorial de uma revista americana notoriamente “inovadora”, “a meio caminho da Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos sobre a Família, reina a confusão ou até mesmo o caos, para citar as palavras de um padre sinodal. E esta confusão é feita de medo; medo e incerteza do desconhecido”.

Isto nada tem de surpreendente. Sob o pretexto de utilizar uma linguagem pastoral mais inclusiva, importantes personagens do Sínodo comprometem seriamente conceitos fundamentais da moral católica tais como a “indissolubilidade” do casamento, a natureza “intrinsecamente desordenada das relações homossexuais”, a qualificação de “adultério” a casamento civil após divórcio, e até a máxima de que “é preciso amar o pecador, mas odiar o pecado”. Assim, causa ainda maior confusão a sugestão de que a prática pastoral com relação aos divorciados recasados e às uniões homossexuais seja “descentralizada”, uma situação que levaria inevitavelmente a desentendimentos e divisões.

Portanto, para os coordenadores da Filial Súplica, torna-se imperativo, como já aconteceu muitas vezes no passado, que o próprio Papa Francisco, como supremo juiz da fé, empregando a plenitude de seu poder como sucessor de São Pedro, esclareça cabalmente as questões de fé e moral que surgiram no Sínodo e o faça de forma clara, solene e irrevogável: Roma locuta, causa finita.

2 comentários para Novos aderentes pedem ao Papa solene declaração a fim de tirar o Sínodo do impasse

  1. Mario Hecksher Responder

    23 de outubro de 2015 à 10:04

    Na hora da crise, o controle da confusão depende do líder (se houver líder).

  2. Elio Batista Salça Responder

    23 de outubro de 2015 à 19:06

    A Igreja da Resistência precisa se pronunciar com maior frequência, com mais impacto e dar nome aos bois. Não é aceitável que seus membros guardem silêncio sobre as barbaridades que estão acontecendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *