Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Papa Francisco: “divisão”, caos e autodemolição

Gonzalo Guimaraens (*)

Papa Bergoglio

“Não se deve excluir a possibilidade de que eu possa entrar para a História como o Papa que dividiu a Igreja Católica”.(**) São estas as palavras gravíssimas que o vaticanista Walter Mayr, correspondente na Itália do semanário alemão “Der Spiegel” [foto acima], acaba de atribuir ao Papa Francisco em recente reportagem.

O Pontífice teria dito essas palavras a um grupo de cardeais que o cumprimentaram por ocasião de seu recente aniversário (17 de dezembro). Que nos conste, até o momento tal afirmação atribuída ao Pontífice não foi desmentida pela Santa Sé.

No plano político, “Destaque Internacional” tem constatado, documentadamente e com muita tristeza, essa “divisão” promovida pelo Pontífice quase desde o início de seu Pontificado no dia 13 de março de 2013, através de diversas declarações e gestos pró-esquerdistas (a respeito, podem-se ler dezenas de artigos no site www.cubdest.org ).

Os Cardeais Brandmüller, Burke, Caffara e MeisnerMas a reportagem do vaticanista Walter Mayr [foto ao lado] refere-se a declarações e atitudes do Papa Francisco no plano religioso, teológico e moral, um terreno no qual nunca temos entrado porque nossa especialização é estritamente concernente à área política. E, ademais, porque simplesmente não temos conhecimentos suficientes para nos aventurar nas delicadas questões teológicas e morais abordadas pelo Papa Francisco, que estão provocando tal “divisão”.

Papa Bergoglio

Cardeais Brandmüller, Burke, Caffara e Meisner

 

 

 

 

A gravidade da situação de “divisão” no seio da Igreja, provocada pelo Pontífice, pode ser avaliada pelo teor de uma carta que lhe escreveram os cardeais Raymond Burke, Carlo Caffarra, Walter Brandmüller e Joaquim Meisner [fotos ao lado]. Nessa missiva, tornada pública em face do silêncio de Francisco, os cardeais lhe apresentaram sérias dúvidas de consciência sobre a ortodoxia de delicados assuntos teológicos abordados na sua Exortação Apostólica Amoris Laetitia. A carta desses quatro cardeais pode ser lida no link: http://chiesa.espresso.repubblica.it/articolo/1351414?sp=y

O fato concreto é que, independentemente de suas altas intenções, de seus ditos e atos, o Papa Francisco estaria colaborando com essa perigosa “divisão”. A agência de pesquisas de opinião “DataFolha” acaba de revelar que no Brasil, por exemplo, de 2014 a 2016, em pleno pontificado dele, nove milhões de brasileiros deixaram de ser católicos. É difícil dizer em que medida essa enorme debandada do rebanho católico brasileiro pode ser atribuída à “divisão” provocada pelo Papa Francisco nos planos político e teológico. De qualquer maneira, não se podia fazer abstração de sua responsabilidade enquanto Pastor de pastores, por esse desastre pastoral no Brasil.

Ademais da “divisão” no rebanho católico, reconhecida pelo próprio Pastor dos pastores, o cardeal Brandmüller já tinha constatado há algum tempo “excessos que empurraram inúmeros fiéis ao caos total”, deixando muitos católicos “caminhando no escuro”.

A “divisão” e o “caos” no seio da Igreja não parecem ter começado agora, se consideradas as gravíssimas afirmações de Paulo VI na alocução de 7 de dezembro de 1968, de que a Igreja estaria imersa em um misterioso processo de “autodemolição”, e na alocução de 29 de junho de 1972, na qual ele  dizia ter a “sensação” de que “a fumaça de Satanás tinha entrado por alguma fissura no templo”.

Neste Natal, pedimos à Divina Providência assistência especial para os fiéis católicos do mundo inteiro, que estão sendo vítimas dessa “divisão” e desse “caos” no seio da Igreja, e que lhes conceda uma “fé que move montanhas” e uma confiança inabalável na promessa divina: “Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (São Mateus 16:18).

____________

Notas:

(*) Notas de “Destaque Internacional”. Documento de trabalho, Natal de 2016 (19º aniversário). Este texto interativo, traduzido do original espanhol por Paulo Roberto Campos, pode ser reproduzido livremente em qualquer mídia impressa ou eletrônica.

(**) “Nicht ausgeschlossen, dass ich als derjenige in die Geschichte eingehen werde, der die katholische Kirche gespalten hat”. http://www.spiegel.de/panorama/gesellschaft/vatikan-kritik-an-papst-franziskus-nimmt-vor-weihnachten-zu-a-1127247.html

 

5 comentários para Papa Francisco: “divisão”, caos e autodemolição

  1. MARIO HECKSHER Responder

    29 de dezembro de 2016 à 12:59

    Sou de parecer que o Papa não pode se dar ao luxo de proceder como um revolucionário. Ao contrário, deve proceder como algodão entre cristais, evitando quebras e trincas entre as preciosas peças integrantes da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

  2. Ely Responder

    29 de dezembro de 2016 à 16:09

    Os católicos devem dobrar os joelhos para que o Papa Francisco deixe de ser revolucionário e aplique o que está na Bíblia. A vida civil deixa que as legislações tomem conta mas no CLERO o que deve permanecer é a verdade de Jesus e nada mais. Por isso quando perguntaram a Jesus quando lhe mostraram a moeda e Ele disse: Dai a Cesar o que é de César e a Deus o que é de Deus. A Cesar a Lei Civil e a Deus – a Bíblia.A continuar assim seria bom que o Papa renunciasse assim como fêz o Emérito Bento XVI, que deixou o Papado em razão de que o mesmo está ficando cego.Que saudades de Bento que nunca se afastou da verdade do Evangelho.Não se pode fazer a vontade da sociedade.Ele tem que fazer a sociedade a aplicar a verdade da Palavra de Deus e de Jesus- nada mais, o resto é de cunho pessoal.Peço perdão pelas palavras mas esta é a verdade e até seus Cardeais dizem isso.Não podemos agradar aos homens e sim a Deus e Nossa Senhora disse bem que os Sacerdotes estão se afastando da Palavra para agradar a homens comuns.Rezemos pelo CLERO DO MUNDO INTEIRO.Eu prefiro um Papa que usa paramentos de acordo do que um que não utiliza mas destroí em muito com suas ações a verdade apresentada no Evangelho.Está agindo a exemplo de Martinho Lutero, que causou estragos na Igreja Católica, mas conforme estabelece Hebreus 5 ( 1-7), morreu Sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque.

  3. Ralph Rosário Solimeo Responder

    29 de dezembro de 2016 à 16:57

    Creio que Dom Bergolio seja, apenas, o instrumento engendrado pelo Vaticano II, para executar a autodemolição da Igreja, já que os Seus inimigos externos nã A tinham conseguido demolir, ao longo destes milênios, apesar de grandes embates.

  4. Ely Maria Responder

    16 de julho de 2017 à 13:48

    Não podemos ser conviventes com o erro e infelizmente o Papa Francisco superficialmente demonstra ser conivente com a Lei de Moisés, mas Jesus não conforme nos diz Marcos 10 (1-10). Na lei civil se quiserem podem até admitir incestos; sexo com animais; homosexualismo; lesbianismoetc… Na Bíblia diz que é abominável. Oras, se o Papa quer ser conivente com essas atitudes não aceitáveis na Palavra, sou favorável que a melhor forma é abdicar do Papado pois Pedro, embora negando 03 vezes que conhecia Jesus foi perdoado e Jesus o admitiu para chefiar a sua Igreja e disse que o inferno não prevaleceria sobre Ela. Papa Francisco o que os fiéis querem é a verdade do Evangelho, pois a fundação da Igreja Católica deu-se na forma contida nela e o Rito da Missa, conforme se encontra amoldado na Tradição: Exôdo, Capitulos 25 a 30 e no Novo Testamento em Apocalipse de João:RITO DA MISSA

    A Palavra do Senhor é importante.Transcrevo trechos do Apocalipse de João que trata da MISSA: Culto Dominical- Apocalipse Joao – 1(10); Um grande Sacerdote- 1(13); um altar- 8(3-4);14(18); Secerdotes presbyteroi) 4(4);11(15); 14(3);19(4); Paramentos 1(13); 4(4); 6(11); 7(9);15(6);19(13-14); Celibato-sagrado 14(4); Candelabro, ou Menorá- 1 (12) e 2(5); Penitência Cap.2 e 3; Incenso 5(8);8(3-5); O livro dos livros- 5 (1); A Eucaristia 2 (17); Cálices 15(7); cap.16; 21(9); O Sinal da Cruz ( o tau)- 7(3); 14(1) e cap.22(4); O Glória 15 (3-4); O Aleluia 19 (1.3.4.6; Corações ao Alto 11 (12); O Santo, Santo, Santo 4(8); O Amém- 19(4 e22(21); O Cordeiro de Deus- 5( 6 em diante); A notoriedade da Virgem Maria- 12 (1-6) e 13(17); Intercessão dos anjos e santos- 5 ( 8); 6(9-10); 8 (3-4); Devoção a São Miguel Arcanjo- 12(7); Cântico de Antífona- 4( 8-11); 5 (9-14); 7 (10-12); 18 (1-8); Leitura da Escritura – 2 (3); 5(8) e 2(11); O Sacerdócio dos fiéis- 1 (6) e Cap.20 (6); Catolicidade ou universalidade- 7 (9); Contemplação no silêncio -8 (1) e o Banquete nupcial do Cordeiro- 19 (9-17). Se fizer a leitura desses capítulos e versículos o Espírito Santo falará em seus corações a verdade que liberta.
    Queremos apenas ser seguidos o que está na BÍBLIA E NADA MAIS, O RESTO É DE CUNHO PESSOAL ONDE O SENHOR ESTÁ PROIBIDO DE ADOTAR NA IGREJA CATÓLICA.

  5. Ely Maria Responder

    16 de julho de 2017 à 13:56

    Peço perdão, mas não poderia me calar e se eu me calar as pedras falarão por mim. Nada deve ser oculto.Devemos nos afeiçoar às coisas do céu- Bíblia, e não às da terra- Lei Civil. Não destrua o templo de Deus, Deus o destruirá.Porque o templo de Deus e sagrado- e isto sois vós.(1 Corintos 3,17). Temos que ser cristãos comprometidos a exemplo das abelhas que trabalham sem descanso.Não deve ser a exemplo do sepulcro, de aparência bela, porém cheios de podridão e ossos ressequidos.Não se deixe Papa Francisco ser atacados por idéias revolucionárias não condizentes com a Palavra de Deus. Onde estiver tem que representar JESUS, embora tendo filhos obedientes e desobedientes. Use sua autoridade CLERICAL para agradar a DEUS E NÃO AOS HOMENS, COMO TEM PARECIDO SER.

Deixe uma resposta para Ely Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *