Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Pêndulo brasileiro e hegemonia esquerdista

Destaque Internacional

Agencia Boa Imprensa

Capa da obra “Espanha, anestesiada sem perceber, amordaçada sem querer, extraviada sem saber – A obra do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE)”

1. Bastou que no primeiro turno das eleições presidenciais o pêndulo político brasileiro se movesse alguns centímetros da esquerda para o centro, para que a atual hegemonia esquerdista ficasse em uma situação psicologicamente instável no Brasil, no Uruguai (onde este mês também haverá eleições presidenciais e onde a oposição tem possibilidade de ganhar da esquerda), assim como em outros países da América Latina atualmente com governos esquerdistas.

2. Trata-se de uma hegemonia que se mantém desde longos anos pela inação dos líderes do centro e da direita, é verdade. Porém, que sobretudo conseguia se impor mediante uma misteriosa anestesia psicológica que as esquerdas foram capazes de injetar, em doses graduais, nos públicos dos respectivos países latino-americanos que atualmente governam.

3. Sabe-se que para finalidades cirúrgicas, as anestesias, sejam locais ou totais, possuem um tempo limitado de duração, dentro do qual a respectiva equipe de cirurgiões consegue ou não realizar operações, muitas vezes de alta complexidade em órgãos vitais do corpo humano. No que diz respeito aos corpos sociais, no campo da psicologia social, pouco ou quase nada publicou-se sobre as anestesias psicológicas que podem ser aplicadas — e que se vêm aplicando — em nações inteiras e até a blocos regionais de países.

4. Um dos melhores estudos críticos que se escreveu até o momento a respeito das anestesias sociais, é um livro publicado em 1988 em Madri, intitulado “Espanha, anestesiada sem perceber, amordaçada sem querer, extraviada sem saber – A obra do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE)”, redigido por um conjunto de investigadores da escola de Plinio Corrêa de Oliveira — intelectual brasileiro que teve um papel fundamental na explicitação das delicadas teses de psicologia social desenvolvidas nesse livro [1].

 5. A “psico-cirurgia” do PSOE é analisada em câmara lenta, e mostra-se como através de uma estratégia de gradualidade, e não de enfrentamento aberto como faziam os velhos revolucionários, as forças vivas da Espanha foram sendo anestesiadas, deixando-as inertes durante anos frente a uma ofensiva socialista “pacífica”, consensual e gradual. Tratou-se de uma revolução “tremenda”, “assombrosa”, embora “silenciosa” e “tranquila”, que se operou na profundeza das mentalidades e das tendências mais do que nas estruturas sociais, um novo tipo de revolução incruenta que transformou a Espanha quase inadvertidamente. É o que se descreve em câmara lenta, passo a passo, na referida obra.

6. Oferecemos aos leitores brasileiros e latino-americanos que se interessem pelo tema, um resumo em espanhol de 54 páginas do livro “España, anestesiada sin percibirlo, amordazada sin quererlo, extraviada sin saberlo – La obra del Partido Socialista Obrero Español (PSOE)”, em formato PDF. Basta clicar no link que se transcreve no final deste editorial [2]. Boa Leitura.

7. É possível que o leitor brasileiro encontre analogias entre a psico-cirurgia que o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOL) aplicou na Espanha e a desconstrução mental do Brasil ao longo de três governos do Partido dos Trabalhadores (PT), que até o momento leva 12 longos anos no poder. Assim como também o leitor argentino, boliviano, chileno, uruguaio, venezuelano, equatoriano, etc., poderá eventualmente tirar também suas próprias conclusões e traçar suas próprias analogias.

8. Faltam ainda vários dias para o segundo turno eleitoral no Brasil, que se realizará no próximo dia 26 de outubro. Não se sabe o que pode acontecer até a data da votação e é realmente difícil prever o resultado final, entre outros motivos porque o público brasileiro, do mesmo modo que o público de países da região atualmente sob governos de esquerda, está ainda bastante anestesiado, instável e volúvel, o que torna difícil fazer previsões. Doze anos de hegemonia esquerdista não transcorrem em vão.

9. De qualquer maneira, é desejável que esse movimento pendular iniciado no Brasil sirva para infrigir uma derrota eleitoral ao atual governo, assim como um debilitamento da hegemonia política esquerdista nele e em outros países da região. Uma eventual vitória da oposição no Brasil, dependendo da evolução dos fatos, poderia chegar a ter um efeito similar ao que teve a queda do muro de Berlim sobre as esquerdas europeias. Esse resultado não seria pouca coisa, sobretudo se ele se traduzir em um antídoto eficaz contra as anestesias e as psico-cirurgias sociais que ameaçam nos conduzir sem perceber ao abismo da desconstrução mental, política e cultural mais espantosa. Uma eventual derrota do governo do PT (Partido dos Trabalhadores) no Brasil e o consequente debilitamento de sua hegemonia, não pode nos levar a dormir nos louros de uma vitória apenas eleitoral.

______________________________

Apontamentos de Destaque Internacional. Sexta-feira, 10 de outubro de 2014. Responsável: Javier González. Para encaminhar sua valiosa opinião, pedido de subscrição ou cancelamento, etc., envie um e-mail para destaque2016@gmail.com. Obrigado.

 Notas do autor:

 1. Biblioteca on line muito completa com escritos de Plinio Corrêa de Oliveira: www.pliniocorreadeoliveira.info

 2. www.cubdest.org/libros/EspanaAnestesiadaResumen.pdf

 Tradução: Graça Salgueiro

3 comentários para Pêndulo brasileiro e hegemonia esquerdista

  1. José Acioli Toscano Neto Responder

    12 de outubro de 2014 à 23:33

    A Agencia Boa Imprensa
    ACHEI O ARTIGO SOBRE O PÊNDULO BRASILEIRO E A HEGEMONIA ESQUERDISTA,UMA IMPORTANTE LEITURA PARA QUE SE FAÇA UMA BOA REFLEXÃO.
    A ANESTESIA OU O COMODISMO QUE SE PASSA NA AMÉRICA LATINA,OU PRINCIPALMENTE,NOS PAÍSES CITADOS,É UMA VERDADE QUE CABE UMA TOMADA DE POSIÇÃO PARA APROVEITAR A OPORTUNIDADE DE ACABAR COM O DOMÍNIO DESSAS
    REPUBLIQUETAS BOLIVARIANAS.A VITORIA DO AÉCIO NEVES SE FAZ NECESSÁRIA
    PARA MUDARMOS O RUMO OU O DESNORTEAMETO QUE VIVE NOSSO PAÍS.NÓS TEMOS QUE AGIR ATÉ O DIA 26/10/2014,COM TODAS AS NOSSAS FORÇAS,EM TODOS OS MOMENTOS E OCASIÕES,PARA MOSTRARMOS A GRANDE DIFERENÇA DAS PROPOSTAS DO AÉCIO E DO DESGOVERNO DA PRESIDANTA DILMA.A NOSSA AÇÃO TEM QUE SER ENCARADA COMO PATRIOTISMO E ACENDRADO AMOR AO BRASIL.QUE DEUS NOS ENCAMINHE DURANTE ESSA JORNADA PARA CHEGARMOS AO OBJETIVO COLIMADO.ATT ACIOLI TOSCANO

  2. Osmar José de Barros Ribeiro Responder

    13 de outubro de 2014 à 10:48

    Trata-se da aplicação pelos partidos de esquerda, tanto entre nós quanto na totalidade do mundo ocidental,dos ensinamentos de Antonio Gramsci. Este, em sua obra Cadernos do Cárcere, deixou claro que a conquista do poder deveria ser feita, em lugar dos métodos violentos, pela infiltração nas instituições do Estado. A Biblioteca do Exército editou um livro que esgota o assunto, com a vantagem de tratar do caso real do Brasil. Recentemente, a Delegacia da ADESG em Mato Grosso do Sul, tratou do mesmo tema em artigo publicado.

  3. Jorge B. Ribeiro Responder

    14 de outubro de 2014 à 3:56

    Leitura recomendada para refletir se também fomos vitimados pela anestesia ideológica, aludida pelo articulista. Ainda há tempo para acordar da sutil e penetrante hipnose que nos transforma em marionetes de psicopatas que pretendem submeter o povo brasileiro aos ditames do totalitarismo que desgraçou todas as nações onde foi adotado. Jorge B. Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *