Profanações sistemáticas apoiadas pelo Cardeal de Viena

O Cardeal Christoph Schönborn, Arcebispo de Viena, vem escandalizando há vários anos os fiéis por seu apoio a projetos de Revolução Cultural ou LGBT. Recentemente ele permitiu que a Catedral de Viena fosse profanada por um concerto de “caridade” pró-LGBT, com o obsceno título “O desejo dos anjos” (foto acima), onde se exibiram figuras como a drag queen austríaca Conchita Wurst. Gery Keszler, ativista LGBT organizador dessa exibição, recompensou pecuniariamente o Cardeal e declarou que, durante um jantar privado, ele o teria “abençoado” juntamente com seu “parceiro”. Segundo o site italiano “Corrispondenza Romana”, o Cardeal violou reiteramente o Catecismo da Igreja Católica, mas Roma continua num inexplicável silêncio, talvez pelo fato de o purpurado ter sido declarado pelo Papa Francisco teólogo de sua confiança e “intérprete oficial” da Amoris laetitiae.