Recitação do Exorcismo no Sábado Santo

Comunicado de imprensa de Dom Carlo Maria Viganò convidando Bispos e Sacerdotes para recitar o Exorcismo no Sábado Santo (11 de abril. No Brasil às 11 horas da manhã).

No dia 13 de outubro de 1884, o Papa Leão XIII [quadro ao lado] teve uma visão terrível do ataque dos poderes infernais contra a Santa Igreja, e por isso ordenou que se recitasse a oração a São Miguel Arcanjo no final da Missa. Ele também compôs um exorcismo que inseriu no Ritual Romano, no qual fez menção expressa ao que havia visto: “A Igreja, Esposa do Cordeiro Imaculado, está saturada de amargura e inebriada pelo veneno de inimigos astutos, que impõem suas mãos sacrílegas sobre todas as coisas mais sagradas. Onde residem a Sé do bem-aventurado Pedro e a Cátedra da Verdade, constituídas para iluminar os povos, ali eles estabelecem o trono da abominação e da sua impiedade, a fim de que golpeado o Pastor, o rebanho seja também disperso.”

Nestes dias de grave tribulação, em que a pandemia priva os católicos da Santa Missa e dos sacramentos, o demônio se desencadeia, multiplicando seus ataques para induzir as almas ao pecado. Os dias abençoados da Semana Santa, outrora dedicados à Confissão preparatória para a Comunhão da Páscoa, veem todos nós constrangidos ao confinamento forçado, mas não impedidos de orar ao Senhor.

Sendo um dia de silêncio, na espera do anúncio da Ressurreição, este Sábado Santo pode ser uma ocasião preciosa para todos os Ministros Sagrados. Não é preciso sair de casa, nem violar qualquer proibição da autoridade civil.

Convido-os para que às 15 horas (horário de Roma) do sábado, 11 de abril de 2020 (corresponderá às 11 horas da manhã no Brasil), todos rezemos juntos, na forma estabelecida por Leão XIII para toda a Igreja, o exorcismo contra Satanás e os anjos rebeldes (Exorcismus in Satanam et angelos apostaticos, Rituale Romanum, Tit. XII, Caput III), participando assim de uma batalha espiritual contra o Inimigo comum da humanidade.

O Sábado Santo é o dia em que se celebra a descida de Nosso Senhor Jesus Cristo aos infernos para libertar as almas dos justos do Antigo Testamento das correntes de Satanás. No grande silêncio após a Paixão e Morte do Senhor, a Santíssima Virgem velou e creu, esperando com confiança a Ressurreição de seu amado Filho. Era um momento em que o mundo parecia ter vencido, mas quando tudo estava sendo preparado para a glória da Páscoa.

Peço a todos os meus confrades do episcopado e aos sacerdotes que se unam na recitação do exorcismo, cientes de que este poderoso Sacramental — especialmente se recitado em comunhão com todos os outros Pastores — ajudará a Igreja e o mundo na luta contra Satanás. Recomendo também usar a estola, símbolo do poder sacerdotal, e água benta.

Que a Santíssima Virgem, terrível como um exército em ordem de batalha, e São Miguel Arcanjo, padroeiro da Santa Igreja e Príncipe das Milícias Celestiais, protejam a todos nós.

+ Carlo Maria Viganò, arcebispo titular de Ulpiana

Quinta-feira Santa 2020