Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Sínodo da Amazônia: que os bispos falem de Cristo e não de sincretismo

Roma, 4 de outubro de 2019

            Que o Sínodo Especial para a Região Pan-Amazônica seja a oportunidade para um verdadeiro reavivamento do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, evitando qualquer tentação ao sincretismo religioso.

            Este é o apelo lançado pelo Instituto Plinio Corrêa de Oliveira aos padres sinodais, que se reune em Roma de 6 a 27 de outubro.

            Hoje pela manhã, um representante do Instituto, o jornalista Nelson Ramos Barretto, entregou no Vaticano mais de 22 mil assinaturas recentemente coletadas durante campanha organizada pelos jovens voluntários do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, que em 20 dias atravessaram vastas regiões amazônica.

            Em carta enviada ao cardeal Lorenzo Baldisseri, Secretário-geral do Sínodo dos Bispos, o presidente do Instituto, Adolpho Lindenberg, lembrou o trabalho meritório realizado pela Igreja na América ao longo dos séculos, destacando também como o Brasil sempre foi chamado de “Terra da Santa Cruz”.

            A maioria da população da região amazônica — escreve Adolpho Lindenberg — pede à Assembléia Especial do Sínodo dos Bispos “que não atue como uma caixa de ressonância de teorias que estão longe de ter a aprovação da comunidade científica e que poderiam jogar esse imenso território no atraso social e econômico”.

            “Essas teorias — acrescenta ele —, embora amplamente divulgadas pelos poderosos deste mundo, como as Nações Unidas, inúmeras ONGs extremamente ideológicas e a grande mídia, não representam o sentimento comum do homem da rua daquela região, como nossos jovens puderam ver e comprovar”.

            Para amanhã, 5 de outubro, o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira organizou um fórum internacional, que será realizado no Hotel Quirinale, na Via Nazionale, das 9h30 às 18h00.

No evento, falarão o príncipe imperial do Brasil, Dom Bertrand d’Orleans e Bragança, autor do livro Psicose Ambientalista, recentemente citado pelo presidente Jair Bolsonaro; o Prof. Luiz Carlos Molion, meteorologista da Universidade Federal de Alagoas; o advogado Jonas Marcolino Macuxí, líder da etnia Macuxí de Roraima, na Amazônia.

                Em seguida, intervirão no fórum José Antonio Ureta, da Association Tradition, Famille, Propriété (TFP) da França; James Bascom, diretor do escritório de TFP de Washington; o Prof. Stefano Fontana, Diretor do Observatório Card. Van Thuận da Doutrina Social da Igreja e Prof. Roberto de Mattei, presidente da Fundação Lepanto. Julio Loredo, presidente da TFP italiana e autor de Teologia da Libertação – Um salva-vidas de chumbo para os pobres será o moderador.

                O programa do fórum de 5 de outubro no link:

https://panamazonsynodwatch.info/important-the-truth-about-the-amazon/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *