LICEIDADE DA PENA DE MORTE

LICEIDADE DA PENA DE MORTE

♦  Monsenhor José Luiz Villac Fonte: Revista Catolicismo, Nº 813, setembro/2018 Pergunta — O Papa Francisco mudou substancialmente uma passagem do Catecismo da Igreja Católica referente à questão da pena de morte. Fiquei surpreso, porque sempre entendi que ela era lícita. Gostaria de um esclarecimento e, em particular, saber se um Papa pode mudar a […]

75 anos de um discurso de indelével memória

75 anos de um discurso de indelével memória

 O IV Congresso Eucarístico Nacional — de 4 a 7 de setembro de 1942 — foi um marco na história do Catolicismo no Brasil   No grandioso congresso Eucarístico Nacional de 1942, observou-se um entusiasmo religioso ímpar, fruto da vitalidade do Movimento Católico em cuja liderança estava Plinio Corrêa de Oliveira. E desse evento guardam […]

DOM DUARTE

DOM DUARTE

Neste mês celebra-se o sesquicentenário do nascimento de Dom Duarte Leopoldo e Silva,¹ em cuja memória seguem alguns trechos de um antológico artigo de Plinio Corrêa de Oliveira, publicado no jornal “Legionário” em 8 de novembro de 1942.² Edifica a toda a população da Arquidiocese de São Paulo a piedade filial com que o Ex.mo […]

Quando a correção pública é urgente e necessária

Quando a correção pública é urgente e necessária

  Pode-se corrigir publicamente um Papa por seu comportamento repreenssível? Ou a atitude de um fiel deve ser de uma obediência incondicional ao ponto de justificar qualquer palavra ou gesto do Pontífice, mesmo que abertamente escandaloso? Segundo alguns, como o vaticanista Andrea Tornielli, é possível expressar “face a face” seu desacordo com o Papa, mas […]

A São Paulo que Plinio viu crescer

A São Paulo que Plinio viu crescer

Neste mês a revista Catolicismo tradicionalmente costuma recordar o falecimento de seu inspirador e principal colaborador, Plinio Corrêa de Oliveira, ocorrido há 21 anos, no dia 3 de outubro de 1995. Em sua homenagem a revista [capa acima] publica a matéria que abaixo transcrevemos. Ela procura apresentar ideais da vida do Prof. Plinio, destacando seu […]

A Cidade de Deus e a Cidade do Homem

A Cidade de Deus e a Cidade do Homem

São Paulo Apóstolo [imagem ao lado] — na primeira Epístola aos Tessalonicenses — distingue no ser humano o corpo, a alma e o espírito, enquanto em outras epístolas ele se refere apenas ao corpo e à alma, como costuma ser apresentado o ser humano na filosofia aristotélico-tomista. Ao tomar a divisão do homem em três […]

Atmosfera do Natal de outrora

Atmosfera do Natal de outrora

O Natal de outrora tinha uma sacralidade que as novas gerações não fazem ideia. No meu tempo, já nos dias que precediam o Natal, notava-se certo aroma e certa atmosfera natalina que começava a envolver a cidade. Na rua, homens — aqueles que se tinham na conta de importantes — faziam uma fisionomia de quem […]

PARTE II — Entrevista com Adolpho Lindenberg sobre Plinio Corrêa de Oliveira

PARTE II — Entrevista com Adolpho Lindenberg sobre Plinio Corrêa de Oliveira

Para tomar conhecimento da Parte I desta entrevista:  click aqui:      Catolicismo — O senhor falou do papel de Da. Lucilia na formação de Dr. Plinio, mas desejamos também conhecer um pouco a respeito do papel dele na formação do senhor, quando era ainda menino… Dr. Adolpho — Plinio nasceu em 1908, 16 anos […]

Entrevista com Adolpho Lindenberg sobre Plinio Corrêa de Oliveira

Entrevista com Adolpho Lindenberg sobre Plinio Corrêa de Oliveira

Em recordações da vida familiar, o Dr. Adolpho Lindenberg descreve a mentalidade, as apetências, a cortesia no trato, a arte da conversa, as polêmicas, o idealismo, e ainda outros aspectos da personalidade inconfundível de seu primo-irmão, o Prof. Plinio, eminente líder católico, pensador, escritor e homem de ação Hoje postamos a primeira parte da referida […]

A PERFEITA ALEGRIA

A PERFEITA ALEGRIA

Nesta data (29 de junho) a Santa Igreja celebra a festividade de São Pedro e São Paulo. Em lembrança desta grande comemoração, aqui transcrevemos um memorável artigo do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, publicado na “Folha de S. Paulo”, em 12 de julho de 1970. De sua publicação até à presente transcrição, 45 anos transcorreram-se, […]