Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Um profissional da agitação — Ovação a favor do aborto

Santiago Laia

Agencia Boa ImprensaEnquanto um grupo de jovens do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira fazia nas ruas de São Paulo uma de suas costumeiras campanhas na semana passada – desta vez convidando os motoristas a “buzinarem contra o aborto” – de um carro desceu um homem gritando pela legalização do aborto. Quase uma rotina nas campanhas, aliás, se ele não tivesse voltado dentro de algum tempo depois…

A campanha se desenvolvia normalmente com os participantes portando cartazes, proclamando slogans e uma gaita de fole quebrava o ramerrão daquele logradouro público, tudo acompanhado de um verdadeiro buzinaço dos passantes que se manifestavam a favor da campanha, isto é, atendendo ao pedido que se fazia de buzinarem contra o aborto.

De repente, surge o mesmo carro com a mesma pessoa que antes invectivava e gritava a favor da legalização do aborto. Munido de algumas dúzias de ovos, ele desce do carro e os vai atirando um a um e a queima roupa contra os jovens do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, tendo recebido em troca apenas réplicas verbais como “agressor” e “não joguem comida fora!”.

O que mais me chamou a atenção foi que o agressor gravava tudo com seu iPhone, e tinha como cúmplice uma pessoa do outro lado da rua que filmava tudo. O mais provável e que eles alimentavam a esperança de registrar alguma violência contra tal agressor, razão para que eles chamassem a polícia e, com isso, atrapalharem o bom andamento da campanha.

O vídeo postado no site do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira (ipco.org.br) que há tempos vem esclarecendo a opinião pública brasileira do perigo de uma aprovação de lei abortista no País, mostra todos os detalhes do que aconteceu naquela sexta-feira, 29 de agosto, no cruzamento da Pedroso de Morais, próximo à Av. Faria Lima, bairro Pinheiros da cidade de São Paulo. Um dos agredidos registrou boletim de ocorrência em seguida.

O agressor já foi identificado, e, pela internet, pode-se constatar que além de cabo eleitoral do candidato a deputado Toninho (PSTU), ele é participante ativo de diversos eventos pró-aborto. O curioso é que ele tenha ido parar no Egito a fim de participar dos protestos da Primavera Árabe, incentivada pela Irmandade Muçulmana…

Um dos comentários ao vídeo não deixa de ser revelador. O agressor fazia propaganda do PSTU, era contra a burguesia, andava de carro novo e utilizava iPhone… Quanta presença de espírito tiveram os jovens ordeiros que se contiveram de responder com qualquer agressão, mas o carimbaram com slogans “não jogue comida fora”, gesto que a esquerda acusa a burguesia de fazer…

_______________

(*) Santiago Laia é estudante e colaborador da Agência Boa Imprensa (ABIM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *