Democracia de Putin: cárcere e envenenamento de opositores

Para desviar a crescente ira social na Rússia, Putin apela para um nacionalismo agressivo, mobilizando a população contra uma imaginária trama capitalista planetária forjada em seus gabinetes de propaganda.

No último referendo, 40,3% dos eleitores da cidade de Nijni Novgorod votaram contra o mandatário; em Moscou, 37,67% lhe disseram não. Em Khabarovsk, perto da China, o opositor Serguei Furgal foi eleito governador, mas logo depois foi preso e levado para Moscou, onde poderá ser condenado à prisão perpétua. Sua prisão suscitou protestos multitudinários pacíficos nas ruas de Khabarovsk, com cartazes anti-Putin.

O popular opositor Alexei Navalny [foto acima] foi envenenado pelo regime, tendo sido levado depois para a Alemanha, a fim de fugir de tratamento “confiável”.