Espécies em extinção exageradas em 160%

Agentes do ambientalismo pressagiam que em 500 anos desaparecerão 20% a 50% das espécies da Terra.

Para Stephen Hubbell [foto], professor de Ecologia na Universidade da Califórnia, isso não passa de um exagero anticientífico, pois as taxas de extinção estão superestimadas em até 160% e a maioria dos cientistas “verdes” usa métodos falhos.

Os governos, forçados pela ONU, gastarão “bilhões de dólares em esforços de conservação, sem averiguar se os números são reais”, acrescentou.

Para o ecologista Eric Dinerstein, é difícil definir a extinção de uma espécie, porque numerosos animais tidos por desaparecidos foram descobertos em outros lugares. Além de que a extinção final, de um mosquito, por exemplo, pode ser irrelevante, completou.