Manifesto da TFP americana sobre a covarde invasão russa contra a Ucrânia

Reproduzimos o manifesto da Sociedade Americana para a Defesa da Tradição, Família e Propriedade (a TFP americana). A entidade faz um apelo ao Vaticano, às potências europeias e aos EUA para a defesa da Ucrânia. País que se libertou do regime comunista em 1991 e não quer, em hipótese alguma, voltar a viver esmagada pela bota russa. É obrigação moral das potências ocidentais defender o povo ucraniano contra a injusta, premeditada e traiçoeira invasão ordenada por Vladimir Putin, ex-oficial da KGB da ex-URSS.

A América deve apoiar a Justiça e ajudar a Ucrânia contra a “Guerra Injusta” de Putin

A Sociedade Americana para a Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP) denuncia e condena categoricamente a guerra injusta do presidente Vladimir Putin contra a Ucrânia e insta a Federação Russa a retroceder imediatamente suas tropas aos seus quartéis e indenizar o povo ucraniano por suas perdas.

A TFP americana elogia o presidente Volodymyr Zelenskyy e o povo ucraniano por sua nobre e heroica resistência em defesa de sua pátria.

“A TFP americana pede ao Presidente Joseph Biden e aos líderes políticos de todo o mundo que punam energicamente a Rússia por sua guerra injusta e ajudem a Ucrânia militar e economicamente, de forma imediata e poderosa, pondo um fim rápido à invasão injustificável.

A obrigação dos Estados Unidos e do mundo de ajudar a Ucrânia e punir a Federação Russa por sua guerra injusta não se origina apenas de tratados e outros acordos internacionais. Ao contrário, ela vem da lei natural e das virtudes da justiça e da caridade, que todos ‒ inclusive as nações ‒ têm o dever, sempre e em qualquer lugar, de manter na medida do possível.

Na esteira da Segunda Guerra Mundial, o Papa Pio XII lembrou às nações este grave dever:

  • “Uma coisa, porém, é certa: o preceito da paz é de direito divino. O seu fim é a proteção dos bens da humanidade, enquanto bens do Criador. Ora, entre esses bens alguns são de tanta importância para a convivência humana, que a sua defesa contra a agressão injusta é sem dúvida plenamente legítima. Para esta defesa deve haver a solidariedade das nações, que têm o dever de não deixar abandonado o povo agredido. A segurança de que tal dever não deixará de ser cumprido, servirá para desencorajar o agressor e até para evitar a guerra, ou ao menos, na pior das hipóteses, para abreviar os sofrimentos” (Pio XII, Radiomensagem de Natal de 1948, n. 32.)

“A Ucrânia tinha o direito de se libertar do comunismo em 1991. A Ucrânia tem o direito de permanecer livre hoje, recusando-se a ser escravizada pelo nacionalismo pós-comunista, cosmista e pan-eslavo de Putin.

America Should Uphold Justice and Help Ukraine Against Putin’s Unjust War
Nossa Senhora de Zarvanytsia proteja a Ucrânia

Parece que, além de conquistar a Ucrânia, o objetivo estratégico de Vladimir Putin nesta guerra injusta é destruir a hegemonia do Ocidente cristão. Desta perspectiva, a inação americana só joga a favor do tirano, ao mesmo tempo em que defende a justiça ao socorrer a vítima inocente desta agressão imoral, atrairá a misericórdia de Deus sobre nossa nação pecadora.

Assim, a TFP americana denuncia o isolacionismo equivocado e a auto-engano dos incalculáveis conservadores americanos que desculpam o autoritarismo indefensável de Putin porque optam por ver neste antigo coronel da KGB um novo Carlos Magno ou Constantino com uma missão de Deus para restaurar a cristandade.

A TFP americana pede ao Papa Francisco que denuncie a guerra injusta da Rússia, aproveitando este momento histórico para consagrar a Rússia ao Imaculado Coração de Maria, em união com todos os bispos católicos do mundo, nos termos exatos solicitados pela Mãe de Deus em Fátima, em 1917.

Além disso, e como solicitado por Nossa Senhora naquela ocasião, a TFP americana convida todos os católicos americanos a rezarem o terço diariamente, implorando a Deus para intervir, dando à Ucrânia a vitória nesta guerra injusta, e que a Rússia finalmente se converta de seus erros.

Finalmente, a TFP americana pede a Nossa Senhora de Zarvanytsia [imagem ao lado] que proteja e interceda pelos valorosos católicos ucranianos e traga todos os ucranianos para o rebanho da única e verdadeira igreja de seu Filho Divino ‒ a Igreja Santa, Católica, Apostólica e Romana ‒ como ardentemente desejado por Santa Olga de Kiev, seu neto São Vladimir, o Grande, São Josafá, Mártir e os milhões de vítimas da perseguição comunista soviética, incluindo o Beato Klymentiy Sheptytsky.

27 de fevereiro de 2022