Queda de foguete: símbolo do futuro chinês?

O módulo central do Longa Marcha 5B — foguete chinês de 22,5 toneladas, cerca de 50 metros de altura e 5 metros de largura — ameaçou colidir contra a Terra. Os engenheiros espaciais não podiam calcular o possível ponto de impacto, que não excluía alguma grande cidade.

Por fim, o ameaçador foguete caiu no Oceano Índico, sem causar vítimas. Bill Nelson, administrador da NASA, criticou a China por “não cumprir os padrões de responsabilidade em relação ao seu lixo espacial”.

O episódio deixou perguntas incômodas: poderá a elevação do gigante marxista asiático, feita sem sabedoria, levar a uma catástrofe universal? Não terá sido a calamidade do coronavírus uma prefigura de outras que poderão se abater sobre o mundo?