O Menino Jesus é traído e abandonado

O Menino Jesus é traído e abandonado

Dentro do processo de autodemolição da Igreja, a Sagrada Família foi neste último Natal recusada e humilhada Luis Dufaur No Natal de 2020, a data certamente foi comemorada pela Corte Celeste diante do Santo Presépio, cujas relíquias podem ser veneradas na Basílica de Santa Maria Maggiore, em Roma. Porém devemos preparar-nos para uma dolorosa realidade, […]

Presépio idolátrico de Francisco oposto ao de São Francisco

Presépio idolátrico de Francisco oposto ao de São Francisco

Luiz Sérgio Solimeo As festividades de Natal não seriam completas sem o Presépio que nos lembra a grande graça recebida pela humanidade: o nascimento de Cristo, Deus e homem verdadeiro. São Francisco de Assis, no Natal de ano de 1223, em Grecciona Itália, pela primeira vez representou a cena do Natal: o Menino Jesus recém […]

Função da beleza dos edifícios sacros na atração da juventude

Função da beleza dos edifícios sacros na atração da juventude

♦  Plinio Maria Solimeo          Depois do Vaticano II, utilizou-se cada vez mais a chamada “arte moderna” para a construção dos templos religiosos. Na maioria dos casos, esses templos não têm mais a aparência de igreja e, se não tivessem uma cruz em cima, passariam por simples galpões para qualquer utilidade, sobressaindo-se por sua feiura […]

Haja dinheiro para esbanjar

Haja dinheiro para esbanjar

      Fonte: Revista Catolicismo, Nº 784, Abril/2016   “La Gazette Drouot” é uma revista semanal francesa de ofertas de vendas em leilão. Entre outras coisas, paga tributo à chamada arte moderna nos objetos que apresenta. Mas se fosse só isso! O mais espantoso é que várias das tais modernidades que oferece, de uma […]

A cor emblemática de nossa época é o cinza da confusão

A cor emblemática de nossa época é o cinza da confusão

Por ser uma cor neutra, o cinza não tem capacidade de estimular ou tranquilizar. É frequentemente caracterizado como uma cor enfadonha e sem movimento. Nem branco nem preto, muito pelo contrário! É a cor da confusão e do relativismo. É o tom dos nossos dias. Sem gosto, sem cor e sem sabor, ou, como dizia […]

“Arte contemporânea”, caos mental e insensibilidade

“Arte contemporânea”, caos mental e insensibilidade

A escola de “arte contemporânea” visa produzir o caos mental, apelando para imagens absurdas, cruéis, enlouquecedoras e agressivamente feias, desatarraxando a inteligência, a vontade e a sensibilidade dos homens. Seus efeitos são perceptíveis na vida cotidiana. Um exemplo recente ocorreu na famosa galeria Art Basel, em Miami Beach (EUA), onde uma moça foi esfaqueada; apesar […]

Faxineira vê “obra de arte contemporânea” em museu e “faz limpeza”

Faxineira vê “obra de arte contemporânea” em museu e “faz limpeza”

Uma sensata faxineira do Museu de Arte Contemporânea de Bolzano, na Itália, achou que uma “obra de arte contemporânea” não passava de sujeira abandonada na véspera por festeiros bêbados [foto acima]. E… “caprichou na limpeza”: jogou no lixo toda aquela imundície composta por pontas de cigarro, garrafas vazias e confetes, colocados ali em degradante desordem […]

ARTE MODERNA E OS ENTENDIDOS

ARTE MODERNA E OS ENTENDIDOS

Muito bom pintor, o meu amigo. Mas descambou para a arte moderna, e parei de elogiar os seus quadros. Como o caro leitor sabe, minha verrina se limita a esbordoar quem o merece. Quanto a elogios, também limitam-se ao que merece. Se parei de elogiar os quadros do meu amigo, é porque os novos não […]

PELOURINHO DIANTE DA BIENAL

PELOURINHO DIANTE DA BIENAL

Em matéria de arte, sempre estive de um lado só – o de apreciador – pois nunca consegui produzir qualquer imagem ou objeto com alguma qualidade artística, mesmo rudimentar. Não pretendo esconder que me dediquei bastante, e com relativo sucesso, a um tipo de arte muito comum no mundo infantil. Cheguei até a receber muitas […]

Revolução em estilo colonial

Revolução em estilo colonial

Na seção “Ambientes, costumes e civilizações” da revista Catolicismo, edição maio de 1962, Plinio Corrêa de Oliveira comparou o estilo moderno de Brasília ao colonial. Ressaltou, contudo, que ao construir para si uma residência em estilo tradicional Niemeyer não deixou de colocar nela a sua marca socialista.   Brasília foi e continua a ser objeto […]