Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Zé Dirceu — “Nós vamos tomar o poder!”

Tomar o poder

O presidiário Dirceu e Haddad, escalado por Lula para disputar a presidência

♦  Péricles Capanema

“É questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição”.

Aviso de José Dirceu, ganhar eleição é só caminho. Tomar o poder, questão de tempo e de fundo, o objetivo. E vão consegui-lo, garante, sob vários aspectos, o mais simbólico e importante líder do PT. “El Pais”, o jornal espanhol, publicou em 27 de setembro entrevista reveladora com Pedro Caroço (ou Daniel, ou Carlos Henrique) em que reconhece, continua ativo nos bastidores:

— Tenho 53 anos de direção política.

Lembrou ainda Zé Dirceu: Em 2013, eu era a peça principal do PT.

Pergunta o jornalista: E o que significa o senhor e Lula estarem presos?

— Não muda nada no Brasil.

— E para o PT? As duas principais cabeças do PT estarem presas não significa nada?

— Estão presas, mas não param de dirigir, de comandar.

Tomar o poderChefiar rumo a quais objetivos? O antigo guerrilheiro na entrevista mira as eleições de 7 e 28 de outubro. Mas ao distinguir claramente entre vencer uma eleição e apossar-se do poder, indica passo além, em verdade, a venezuelização do Brasil.

Ao esboçar objetivos últimos, açula mais uma vez a militância radicalizada, coisa que sempre tem em vista e sabe fazer. Adiantou aos seguidores, o partido avança para tomar o poder (“fui o principal dirigente do PT por quase duas décadas”, de novo recordando a autoridade para falar).

Na etapa de domínio totalitário do Estado, o Partido teria tarefas novas. Plasmaria a sociedade segundo modelo coletivista, ateu, igualitário. Com isso, moldaria mentalidades, talharia convicções, tentaria criar o homem novo da utopia marxista. Perpassam as ameaças (para nós, brasileiros, vítimas do experimento; para os petistas, sopa no mel) de Dirceu, seu bolchevismo de raiz, atavismo totalitário do qual o PT nunca se libertou.

Por que venezuelização do Brasil? Por ser atual. E sua atualidade provém de recentes promessas de Fernando Haddad. De um lado, procura amolecer a rejeição crescente mediante propostas analgésicas, com o que acena para o centro político, melhorando posição para o segundo turno. De olho também em partidários mais próximos, não abandonou o receituário clássico.

Tomar o poder

Maduro e Dilma segurando um quadro do ditador bolivariano Hugo Chávez

Mostrou veneno ali escondido, a Constituinte exclusiva, instrumento próprio para o Brasil se espatifar no abismo da Venezuela (ditadura, miséria extrema, Estado aparelhado, Exército e Judiciário domesticados, milícias matando opositores). Não para por aqui a catadupa de horrores: senadores norte-americanos de enorme relevo requereram que o governo de Washington ponha a Venezuela na lista do terror, de outro modo, seja considerada promotora do terror no mundo. E apresentaram provas para tal.

Volto ao candidato petista. Em Goiânia Haddad avisou, seu governo criará condições para a convocação de nova Constituinte, cobrança já antiga de setores extremados do PT e agora, lembrou o candidato, exigência também do aliado na chapa, o Partido Comunista do Brasil:

— Isso já foi mediado. Quando o PC do B passou a integrar a chapa, houve uma alteração no texto para criar as condições da convocação de uma assembleia [constituinte] exclusiva.

A nova Constituição, imposta na Venezuela em ambiente de intimidação e demagogia — aqui também será assim — foi o ponto de partida para a tirania chavista. O PC do B, partidário delirante do chavismo, com razão exigiu começar logo por aí. Em seus objetivos, será uma etapa do comunismo integral, sonho da organização, proclamado no capítulo I do Estatuto: O PC do B guia-se pela teoria científica e revolucionária elaborada por Marx e Engels, desenvolvida por Lênin e outros revolucionários marxistas. Visa a conquista do poder político. Tem como objetivo superior o comunismo”.

O próprio Ciro Gomes, até há pouco em juras de amor com o PT, denunciou o caráter de violência institucional da proposta (golpe, em palavra posta na moda):

— Quem é que tem a faculdade de convocar uma Constituinte? Como fazê-la exclusiva? Quem tem essa atribuição? Ninguém tem, é violência institucional clara.

Violência institucional é outra palavra para golpe, repito. Sofreríamos golpe institucional facilitado por setores já domesticados do Judiciário, o que nos lançaria no inferno bolivariano. No momento, de que armas dispomos? Orações, reflexão, divulgação das ameaças que pesam sobre nós, voto.

4 comentários para Zé Dirceu — “Nós vamos tomar o poder!”

  1. Barcelos de Aguiar Responder

    1 de outubro de 2018 à 11:44

    De acordo com o que escreve Pericles Capanema: “Fernando Haddad … De um lado, procura amolecer a rejeição crescente mediante propostas analgésicas, com o que acena para o centro político, melhorando posição para o segundo turno.
    Haddad deixou, entretanto, cair a máscara com a entrevista-pólvora de Dirceu! Quem cala consente!, porque não condena “tomar o poder”?
    E a midia de esquerda, cumplice do PT, tambem não pergunta nem põe Haddad na parede: você apoia Dirceu na tomada do poder? CostaMarques

  2. Luiz Guilherme Winther de Castro Responder

    1 de outubro de 2018 à 15:18

    Seria mesmo o caso, como escreveu acima o sr. Barcelos de Aguiar, de questionar o Haddad sobre essas declarações do comunista presidiário José Dirceu. Mas, acredito que Haddad não teria resposta, pois também é comunista desde os tempos da faculdade lá nas Arcadas do Largo São Francisco.
    O tática do comunismo é nivelar o povo por baixo, prometer o mundo e o fundo para o povo iletrado e ingênuo.
    Não podemos vacilar, se cooptarem as FFAA, estaremos perdidos. Do poder judiciário não podemos esperar nada, sempre estiveram com os poderosos, poucos ali poderemos considerar patriotas. São vendilhões do templo, não honram a toga que vestem, apropriada para esconder a canalhice de muitos deles.

  3. MARIO HECKSHER Responder

    1 de outubro de 2018 à 17:12

    Boa tarde amigos. Nada do que falam os comunistas é novidade para nós, que estudamos muito e pensamos exaustivamente sobre as ações equivocadas desses fanáticos em todo o mundo. Eles querem ganhar as eleições para implantar no Brasil o que chamam de DITADURA DO PROLETARIADO. Pesquisem e vejam a definição que Lenine dá para isto.
    Não se deixem enganar, os nossos problemas estão apenas começando.
    Pena que eu fiquei velho e hoje tenho pouca força e pouco tempo de vida. Mas tenho certeza que os meus irmãos, que são milhares de combatentes patriotas, continuarão defendendo nossa terra e seu bravo povo da sanha comuno-socialista!
    Brasil acima de tudo! (velho brado de guerra da Brigada de Infantaria Paraquedista, hoje conhecido por todos os brasileiro comprometidos com o BEM DO BRASIL e com a defesa dos VALORES CRISTÃOS)

  4. José Antonio Rocha Responder

    1 de outubro de 2018 à 21:13

    Não tenhamos medo. Os escravos de satanás não vencerão. Deus é mais forte que todo o mal. Jesus Cristo venceu o mundo, a morte é o pecado. O imaculado coração da Virgem Maria triunfará. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *