Na epidemia, consequências de ‘matrimônios que não são de Deus’

Ficar em casa era outrora fator de repouso e harmonia familiar. Hoje, com o ‘fique em casa’ imposto mundialmente, teme-se grande número de problemas psicológicos, além das agressões que estão se multiplicando, pois geralmente as pessoas já não formam uma autêntica família.

Segundo o jornal parisiense “Le Monde”, atualmente a Europa alberga ondas de imigrantes muçulmanos, e os especialistas temem, com toda razão, uma insurreição de rancores, racismos e frustrações.

Isso só se evitaria com elites católicas sendo modelos de moralidade. Mas, como revelou em 1919 Jacinta, a vidente de Fátima, “muitos matrimônios não são bons, não agradam a Nosso Senhor e não são de Deus”.