“Allende voltou”, clamam esquerdistas pensando no Brasil

Atos violentos tomaram as ruas do Chile no início dos debates para uma nova Constituinte visando impor uma lei fundamental anárquica e comuno-tribalista.

Nas eleições, os candidatos das esquerdas prevaleceram sobre os “conservadores”, que, após tantas décadas de liberalismo econômico, julgavam consolidadas suas posições.

Na Colômbia, o líder da esquerda, Gustavo Petro, puxa o slogan “Allende revive” e estimula imitar as arruaças anárquicas no Chile.

No Peru, depois de dois meses da votação, foi oficialmente proclamado vencedor o candidato comunista Pedro Castillo.

Na Venezuela, Maduro anuncia um comunismo continental rotulado ‘pátria grande’. “Allende voltou”, exclamam as esquerdas chilenas, “muy amigas” dos esquerdistas que aspiram retomar o poder no Brasil.